quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Sentir pra quê?

E eis-me aqui, tentando não sentir. Por que as pessoas valorizam tanto o sentimento nesses tempos modernos? Eles são fluidos, enganadores, confundem os sentidos e tornam-nos animais. Por que eu deveria confiar em algo tão descontrolado quanto o sentimento - e aqui falo do sentimento em direção a outrem, o tal amor; ele também, contudo não somente o amor. Afinal, o que é o amor? Sentimento estúpido que prega peças e ri de nossas mãos tateando no labirinto do não-saber. Não saber se ela "gosta de mim". Não saber se "ele é o cara certo". Qualquer coisa assim, desse nível generalizante e moderninho que dita suas regras entupindo nossos ouvidos com seus sonhos de papel.

Sentir é ser levado pela correnteza, nu com os braços dormentes. Não há saída. Alguém me diz aí porque eu iria querer uma coisa dessa?

Isso te torna humano. Certo. E isso é uma coisa boa? Pois eu prefiro ter meu cérebro transferido pra uma máquina e ver o fim do mundo com meus olhos cibernéticos e processar as luzes da Nova Jerusalém com meu cérebro positrônico. Ainda me pergunto: por que as pessoas querem tanto sentir? Pois eu não. Não gostaria.

Mas é inevitável.

4 comentários:

Zek Nascimento disse...

É, mesmo hoje, quando os relacionamentos são muito mais descartáveis e momentâneos, esse lance de amor não deveria mais existir.
Contudo, é mesmo inevitável.

Mas vamos deixar de nos preocupar com o sofrimento futuro, e pra que resistir a algo que não tem outro jeito, vamos nos entregar ao que está à nossa frente.
É assim que se vive.


Abraço.

Heber disse...

Feliz o robô que só precisa uma "diretriz"...mas, envolver-se em sentimentos deve amadurecer (exceto no caso de burrice galopante). Sabe, ninguém quer mesmo estragar os brios num pavoroso embróglio sentimental, mas vai acabar acontecendo se não saiste (ou "saísse", no português paraense) de uma linha de montagem, com manual e tudo.

Bom "escangalhamento".

("Are you experience?").

Yuri W Ohana disse...

A verdade é que essa questão de sentimento é estremamente complicada e ao mesmo tempo simples, não me pessa pra explicar, nós sabemos o que sentimos mas as vezes não, quando não queremos saber de verdade, temendo em reconhecer certas coisas.

É mais facio ver sem se preocupar as coisas, que é o meu caso, hahaha... É claro que vivo dessa forma não porque tenho medo ou por que não quero ter responsabilidades, mas porque espero que o futuro olhe pra mim, para que eu possa olhar pra ele e assim decidir o e que fazer ou o que sentir.

GrandeR@O disse...

kralho tu cortou o cabelo!!!!!!!!!!!!!
~só vim ressaltar isso
huahuahua