terça-feira, 27 de julho de 2010

A Chuva Invisível

É como se um cenário se organizasse diante de nossos olhos. Como se a ascensão de um líder evangélico X, o patriarcado de certo “chão recente”, redes de televisão contratando evangélicos no seu cast. Quando se fala de avivamento, pensa-se em muitas coisas. Pensa-se na chuva. Mas o que desce pela barba de Arão é o orvalho (Salmos 133). É a chuva invisível.

Qual é a idéia? Unidade.

Dissensões e porfias entopem as artérias do coração da Igreja. Aí ficamos esperando a chuva do avivamento e perdemos o orvalho. Queremos as grandes coisas, os grandes problemas resolvidos e desaparecendo nas sombras. Queremos os templos cheios. Queremos amores correspondidos a qualquer custo. O orvalho nasce e nós pisamos em cima dele.

As maiores obras de Deus são invisíveis. Átomos, células, bósons de Higgs, oxigênio. Amor, compreensão e paz de espírito. Espírito Santo, revestimento de poder e curas milagrosas. A suspensão das leis da natureza. Quem sabe haja mesmo um cenário. O que vocês que me lêem acham?

Será que isso tudo, todo esse contexto sócio-histórico cultural político e whatever; será que tudo isso não é um masterplan do Alto? Bate o “desespero” e a esperança. E as várias faces de mim lutam aqui, apresentam moções na assembléia mental, discordam e concordam disto e daquilo. Apresentar Salmo 133 e patriarcados ilegítimos como evidência de algo novo e terrível no horizonte. Terrível como o poder do Alto. Assombro e fumaça em cima de um monte no deserto.

E sim, isso foi um brainstorming.

4 comentários:

Rodrigo disse...

Um texto que gera muita reflexão.

Gil Costa disse...

Eu acho o orvalho e a tempestade duas coisas bastante interessantes, mas prefiro o orvalho, afinal...

"A felicidade é como gota de orvalho numa pétala de flor
Brilha tranqüila, depois de leve oscila
E cai como uma lágrima de amor"

=)

Nikodesign disse...

cara...te imagino dando uma gargalhada no final de cada sentença, de cada frase .. hahahaha
precisamos sair para falar disso, avivamento, como orvalho e não como chuva eu creio nisso, avivamento no abraçar, alguém que precisava de um abraço... e isso mudar o mundo, pelo menos o mundo daquela pessoa, quantos mundos poderíamos mudar ?

Yuri W Ohana disse...

O avivamento é o clamor de muitos nos ultimos 10 anos pode se dizer assim, porém o fato é que achamos que com a promessa de um avivamento jamais visto, é nescessario construir grandes templos. A igreja já está com as artérias do seu coração entupidas a muito tempo, quando se foi perdido a simplicidade do evangelho. Agora muitos empurram, e quando não conseguem por força propria, usam as marretas e outras ferramentas pra algo acontecer.
O Avivamnto nunca ficara entre 4 paredes ou será do nosso jeito. A igreja é guiada pela sua própria razão, algo que não deve nunca ser cogitado, a igreja precisa ser guiado pelo Espirito.
O Espirito é a ponte que nos leva a Jesus, e Jesus nos leva a Deus, e do seu trono fluem rios de águas vivas, e do seu trono flui o avivamento.

Voce deu muita risada no final desse seu texto, estou escrevendo sobre avivamento a continuação do meu 1º livro o nome é (Avivamento em Stand by), está ficando otimo e adorei o artigo e a parte que tu diz: "contexto sócio-histórico cultural político e whatever" realmente acima da media. hahahaha...